Principal Missionários Campos Parceiros História Fale Conosco

 

O começo real desse projeto não pode ser determinado, pois está oculto no eterno projeto de Deus, cujos propósitos não podem ser datados pelo nosso calendário. Mas “a plenitude do tempo” do projeto pode ser delineada cronologicamente

 A primeira ideia de uma nova agência missionária surgiu quando de um encontro de pastores promovido pela missão ABWE, em 2004, na cidade de São Paulo. Na ocasião a missão se fez representar pelos irmãos David Southwell e George Collins, que levantaram nos presentes a sugestão de um projeto missionário transcultural. Na ocasião estavam presentes, entre outros, os pastores Jenuan Silva Lira (Fortaleza) e Walmir Paes (Natal). O encontro terminou com a escolha de uma diretoria provisória e uma agenda de atividades. Cada pastor saiu com a incumbência de divulgar os resultados no seu campo, ficando clara a necessidade de um reencontro posterior.

 As coisas não andaram no ritmo ideal, mas as sementes de São Paulo não morreram. Durante uma semana de oração por missões mundiais, realizada na Igreja Bíblica Batista do Planalto, nasceu o desejo de uma visita de sondagem missionária ao país de Cabo Verde, na África Ocidental.

A viagem se realizou em 10 de março de 2006, pelos pastores Jenuan Lira, George Hicks, Izaías Arruda e o irmão Bruno Calíope. A viagem foi ricamente abençoada em vários aspectos, deixando a certeza da necessidade de envio de missionários àquele país africano. Deus inclinou o coração do pr. Izaías para ser o primeiro missionário em Cabo Verde.

 Em abril de 2006, sendo convidado a pregar no Seminário Batista do Cariri, o pr. Jenuan Lira apresentou o desafio de Cabo Verde. Em uma tarde, reunidos na casa do seminarista Marcos Paulo, um grupo de alunos interessados em missões mundiais ouviram mais sobre a necessidade de Cabo Verde e sobre os projetos de uma nova missão que deveria ser criada. Na oportunidade estavam presentes, entre outros, os seminaristas Manoel Messias da Silva Júnior, Carlos Heron Luna de Moraes e Eliane Vieira, que posteriormente se tornarão missionários da Missão Maranata.
 Com a decisão do Pr. Izaías Arruda e sua família de irem para Cabo Verde, voltou ao centro das atenções a necessidade de uma agência missionária de propósito transcultural. As sementes adormecidas começam a dar sinal de vida. Desse modo, reunidos por convite do pr. Jenuan Lira, na biblioteca do Seminário e Instituto Bíblico Maranata, instalou-se uma comissão mista de pessoas interessadas em pensar sobre a futura agência, no dia 21 de maio de 2006. Na oportunidade estavam presentes cerca de 15 pessoas entre pastores, missionários, professores do Sibima e outros irmãos interessados. Algumas outras reuniões foram feitas até outubro de 2006, quando, em uma conferência missionária nas dependências do Sibima, a agência missionária denominada Ministérios Multiculturais Maranata foi formalmente apresentada a pastores e líderes de várias igrejas de Fortaleza. Ficou acertado que a entidade teria como nome de fantasia Missão Maranata. Na oportunidade foram apresentados alguns documentos (Declaração de Fé, ante-projeto do Estatuto, Diretoria Provisória, Planilha de custos para o sustento dos missionários, entre outras coisas).
O Pr. Izaías, juntamente com sua esposa Elda, e sua duas filhas, Débora e Gabriela, partiram para Cabo Verde em Julho de 2008, após 10 anos de ministério na Igreja Bíblica no conjunto Timbó, em Maracanaú.  Em Julho de 2009, o pastor Manoel Messias da Silva Júnior, sua esposa Mônica e suas duas filhas Isabele e Rebeca também seguiram para Cabo Verde, unindo-se à família Arruda no trabalho missionário.

 A organização jurídica da Missão Maranata se deu em agosto de 2008, em reunião nas dependências da Igreja Bíblica Batista do Planalto.
 Após cerca de um ano em oração, a missionária Eliane Vieira entendeu ser a vontade do Senhor que ela também fosse servir em Cabo Verde. Após completar o levantamento do sustento, Eliane partiu para Cabo Verde em junho de 2010.

 Deus colocou no coração do dentista Carlos Heron e sua família um grande interesse por pregar o evangelho par ao povo Wolof, no Senegal. Após uma visita ao país, ficou claro que as portas ali estavam temporariamente fechadas, mas Deus abriu uma oportunidade para alcançar o mesmo povo na Gâmbia, em parceria com o ministério médico da ABWE. Em julho de 2009, Carlos Heron e sua família foram aceitos como missionários da Missão Maranata.

 Aproveitando a vantagem do domínio da língua inglesa, João Sousa e sua família, que já estavam orando pela Guiana Inglesa, apresentou-se como candidato, sendo aceito pela Missão Maranata em julho de 2009. Nesse tempo, a família já tinha tido a experiência de ter passado 8 meses no país.

 No início de 2009, o casal Paulo Henrique e Alcina, ela portuguesa, apresentaram À Missão o pedido de serem aceitos como fazedores de tendas para o ministério missionário em Portugal. Em maio desse ano o casal mudou-se para Portugal, e trabalha junto a uma igreja que tem projetos missionário para outros países da Europa e África.

  É maravilhoso ver como Deus tem feito crescer tão rápido a visão missionária de muitas igrejas, motivando-as a participarem do sustento missionário. Também ficamos maravilhados como a rapidez com que o trabalho tem se espalhado para diferentes países e continentes. Tudo leva a crer que estamos apenas no começa de uma grande obra que resultará na propagação do evangelho de Cristo até os confins da terra.

 Estes são os “humildes começos” da Missão Maranata. Seus alicerces são hoje lançados sob a dependência e as bênçãos do Senhor da seara, de Quem ganhamos essa visão e para Quem queremos fazê-la prosperar, até que Ele venha.

© 2013 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - Missão Maranata